Vacinação contra o coronavírus.

Covid-19: casos em acompanhamento mais do que dobram em uma semana

Número de infectados desde o início da pandemia passa de 23,3 milhões

Os casos de covid-19 em acompanhamento mais que dobraram em uma semana. Segundo o Ministério da Saúde, há 1.761.197 casos da doença em acompanhamento no país. A expressão designa casos notificados nos últimos 14 dias em que os pacientes não tiveram alta, nem evoluíram para morte. Há uma semana, no dia 18, o total de pessoas nessa condição era menos da metade: 817.292 infectados.

Divulgada diariamente, a atualização do Ministério da Saúde consolida informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Os casos de covid-19 em acompanhamento mais que dobraram em uma semana. Segundo o Ministério da Saúde, há 1.761.197 casos da doença em acompanhamento no país. A expressão designa casos notificados nos últimos 14 dias em que os pacientes não tiveram alta, nem evoluíram para morte. Há uma semana, no dia 18, o total de pessoas nessa condição era menos da metade: 817.292 infectados.

Divulgada diariamente, a atualização do Ministério da Saúde consolida informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Os casos de covid-19 em acompanhamento mais que dobraram em uma semana. Segundo o Ministério da Saúde, há 1.761.197 casos da doença em acompanhamento no país. A expressão designa casos notificados nos últimos 14 dias em que os pacientes não tiveram alta, nem evoluíram para morte. Há uma semana, no dia 18, o total de pessoas nessa condição era menos da metade: 817.292 infectados.
Divulgada diariamente, a atualização do Ministério da Saúde consolida informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Com o avanço da doença puxado pela variante Ômicron, o Brasil chegou a 23.311.317 de infectados pelo coronavírus desde o início da pandemia. Novos diagnósticos confirmados de ontem para hoje foram 183.722. Ontem, o painel de informações da pandemia marcava 24.127.595 casos acumulados.

Já o número de pessoas que morreram por complicações da covid-19 chegou a 623.843. Em 24 horas, foram registradas 487 mortes. Ontem o sistema de informações registrava 623.356 óbitos em decorrência da doença.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números relativos à variante Ômicron no Brasil. – Ministério da Saúde

Vacina contra o Coronavírus

Até a data de ontem, dia 24 de janeiro de 2022, o Brasil já havia superado a marca de 70% da população vacinada, superior à proporção de vacinados no restante do planeta, que é de 52,6%.

Já foram aplicadas no país mais de 355 milhões de doses de vacina contra o coronavírus, estando 149 milhões de brasileiros totalmente vacinados.

Calçadão orla do Rio de Janeiro

Rio registra alta de 313% em internações e 172% em óbitos por covid-19

Governo trabalha para ampliar centros de testagem no estado

O Mapa de Risco da Covid-19 divulgado nesta sexta-feira (21) mostra que o estado do Rio de Janeiro voltou a ser classificado como bandeira laranja, o que indica risco moderado para covid-19. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, cinco das nove regiões de saúde do estado (Médio Paraíba, Centro Sul, Serrana, Norte e Noroeste) permanecem com risco baixo, a bandeira amarela. Já as regiões da Baía da Ilha Grande, Metropolitana I, Metropolitana II e Baixada Litorânea estão em bandeira laranja, com risco moderado para covid-19.

Os óbitos tiveram aumento de 172%, passando de 18, na semana epidemiológica 52, para 48, na semana epidemiológica 2. Já as internações passaram de 89, na semana epidemiológica 52, para 368, na semana epidemiológica 02, o que representa um aumento de 313%. 

Os indicadores apontaram que, no período de 11 a 18 de janeiro, a taxa de positividade para Sars-CoV-2 em testes RT-PCR foi de 55%. Nesta quinta-feira (20), a taxa de ocupação de leitos dedicados para casos de covid-19 é de 49% para unidades de tratamento intensivo (UTI), e 42% para enfermaria. 

O boletim indica que o aumento repentino na quantidade de resultados positivos dos testes para detecção de covid-19 foi identificado a partir de meados da 52ª semana epidemiológica (de 26 de dezembro a 01 de janeiro), quando o índice passou de 1,4%, no fim de dezembro, para mais de 20% nos primeiros dias de janeiro. 

“Ainda estamos observando um aumento na curva de casos de covid-19 por causa da circulação da variante Ômicron no estado. Essa é uma variante com alta taxa de transmissibilidade no mundo todo. Diante deste cenário, acionamos o nosso plano de contingência e já convertemos 54 leitos de enfermaria e 35 de UTI para pacientes com covid-19. Na próxima semana, serão mais 20”, informou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, que informou também que o governo trabalha para ampliar centros de testagem.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores: roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.

Testagem

A secretaria esclarece que, neste sábado (22) e domingo (23) vão funcionar os postos de testagem para a covid-19 instalados nas Unidades de Pronto Atendimento de Bangu, Campo Grande II e Jacarepaguá, na Zona Oeste, e Tijuca, Penha e Marechal Hermes, na Zona Norte, além do Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (HERCruz), em Nova Iguaçu. Os polos localizados no Iaserj e Centro de Atletismo Célio de Barros, no Maracanã, e nos PAMs de Cavalcanti e Coelho Neto e Policlínica Piquet Carneiro ficarão fechados, retornando o atendimento na segunda-feira (24).

O atendimento nesses locais é realizado exclusivamente por agendamento online. Caso a pessoa não possa comparecer, o sistema oferece a opção de desmarcar o teste, reduzindo, dessa forma, o número de faltas.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Publicado em 21/01/2022 – 22:26 Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/